Avózinha (Sim, com acento...)

Janeiro 22 2009

Escrever sobre a tomada de posse do novo presidente norte-ameriano é um acto para mim inevítável, não apenas por ser um grande acontecimento mas também porque todas as grandes individualidades opinaram sobre o assunto, e eu claro está não me posso deixar de fora...tenho as minhas responsabilidades.

 

Em género de confidência e aqui só para nós, a minha opinião era à muito esperada na Casa Branca e analistas de todos os quadrantes. A cerimónia só se fez por que eu descansei os yankes de que escreveria no próprio dia ou o mais tardar no dia seguinte, os meus afazeres não me têm dispensado muito tempo para alimentar o Avózinha e não é a nação mais poderosa do mundo que me vem dizer o contrário, não cedo a pressões de ninguém.

 

Dito isto, quero deixar aqui uma palavra para o presidente cessante...XAU!

 

Na sequência das boas notícias e já que estou a falar em gente inútil e que não acrescenta valor à sociedade, li uma notícia que tenho esperança de que seja verdade, «José Castelo Branco (JCB) desiste de Portugal», parece que o personagem não pensa em voltar. Apesar de achar que a pessoa em causa não faz mal a ninguém, penso que faz bem em ficar por onde está («não voltes não, aqui ninguém te compreende!»). Vá-se lá saber porque George W. Bush me fez lembrar o JCB, só se é por não entender muito bem porque votaram num e chamam o outro para fazer televisão, já que nenhum tem competência para o cargo respectivo...não deve ter sido isso.

 

Estes dias têm sido preenchidos com um rol de curiosidades que a imprensa tem divulgado acerca da cerimónia que vai investir Barack Obama como novo presidente dos US of A, a mim isso não me diz nada, parei de prestar atenção quando tomei conhecimento que “tínhamos” oferecido um cão para colorir a relva da residência do presidente, mas que o canídeo ainda não tinha nascido e nem sequer a cadela tinha levado a respectiva traseirada do macho. Isto é mesmo nosso.

 

Barack Obama tem o meu apoio (que vale o que vale) e tem também uma tarefa tremenda pela sua frente, o seu discurso é mobilizador e espero que consiga levar a bom porto os seus intentos, para bem dos Americanos e do mundo em geral, conhecida que é a sua influência pelos quatro cantos. Julgo que perante todas as adversidades que afligem a conjuntura global as expectativas estão demasiado altas, não existem milagres e não é possível mudar este cenário do pé para a mão, vamos acreditar e esperar para ver, pelo menos o caminho parece ser o acertado.
I hope you can!

 

Inté


pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

«I hope you can!»

mais sobre mim
subscrever feeds
blogs SAPO