Avózinha (Sim, com acento...)

Fevereiro 18 2010

Desejo ter as minhas asas de volta
Abraçar o vento e sentir o sabor
Para onde quero ir
A emoção absorve-me
Nem é triste nem alegre
É apenas pura e do mais verdadeiro que existe
Um interminável abraço
Que não acaba aqui ou onde quer que seja
Isto é perfeição
Nenhum amor é digno de o ser se assim não for
Sem esforço, sem dúvida, apenas querer
Vontade de abraçar
Em volta nada mais se passa, imperturbável
O tempo não parou, simplesmente não importa
Este momento vai ficar para sempre
Dou tudo o que tenho
Tudo, sem impasse, sem questionar
Recebo tanto de volta, sem pretensão
Parece um sonho, mas é real
Que incrível momento
Que perfeita coreografia
Assim, a mortalidade não conta para nada

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:38

pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

«imortalidade»

mais sobre mim
blogs SAPO