Avózinha (Sim, com acento...)

Julho 19 2010

EU: Deus, tudo bem?
DEUS: Vai-se andando, e tu?
EU: Também, estive de férias. E tu, já foste?
DEUS: Eu nunca tenho férias...
EU: Pois pois, ou estás sempre...
DEUS: Já fizeste a provocação, queres mais alguma coisa?
EU: Era só para te cumprimentar, mas já que estás aí!
DEUS: (...)
EU: Viste aquele caso de um Sr. que deu 100.000 euros à IURD?
DEUS: Sei.
EU: Tenho andado a pensar no assunto e...
DEUS: Aí vem...
EU: A IURD disse-lhe que quanto mais ele desse mais tu o ajudarias.
DEUS: E depois!?
EU: Bom, o homem deu, a IURD recebeu, só tu estás em falta. Porque não fazes a tua parte e o ajudas?
DEUS: (...)
EU: Não  dizes nada não é, depois queixas-te que a malta anda descrente.
DEUS: Não tens mais nada que fazer!?
EU: Porque não retiras os direitos de distribuição a estas empresas? Se te representam mal...
DEUS: (...)
EU: Davas os direitos só a quem fosse digno de ti.
DEUS: (...)
EU: Estás ouvir? Tens de lutar contra a contrafacção...a menos que, tenhas medo de que não reste ninguém para te representar. Achas que são todos trafulhas?
DEUS: (...)
EU: E se eu te ajudasse, podia ser o teu fiscal cá na terra, davas-me assim uns poderes daqueles. Já me conheces sou gente séria, só usaria quando fosse necessário.
DEUS: (suspiro)
EU: Espera, tenho uma ideia melhor! E se fosse eu o teu representante!?
DEUS: (...)
EU: Fundava uma Igreja...Igreja não, isso tá batido, seria...é pá, tens ideias?
DEUS: (...)
EU: Deixa não te canses, vou pensar no assunto. Entretanto, eu fico sócio majoritário, mas tu ficas com a Golden Share, alguma coisa que não gostes, não deixas passar. Também, podes usar os teu poderes.
DEUS: Estavas tão bem de férias.
EU: Estou aqui preocupado com a tua imagem e é assim que retribuis!? Com que capital achas que devemos começar? Os estatutos estão feitos, usamos a Bíblia...menos uma ralação. Mais coisas, ajuda aí!
DEUS: Credo!
EU: É isso mesmo! Vai-se chamar C.R.E.D.O. (Crentes Religiosamente Em Deus Ómen).
DEUS: Ómen?
EU: Foi o melhor que consegui...os milagres é contigo.

 

Inté

publicado por Avózinha às 20:27

Março 10 2010

EU: Deus, estou aqui como umas dúvidas.
DEUS: Um dia normal no escritório, diz lá o que se passa.
EU: Sabes o que disse o Ali Agca?
DEUS: Quem?
EU: Aquele turco que tentou assassinar o papa JP II...devias saber ó omnipresente.
DEUS: Sim sim, sei quem é, estava distraído. O que tem?
EU: Ele reclama que é o segundo messias...tens alguma coisa a ver com isto?
DEUS: Achas?
EU: Queria ter a certeza.
DEUS: Se pensasses  bem, as acções desse homem não têm nada a ver comigo.
EU: Ás vezes podia ser, mandaste o primeiro para nos vingarmos nele e o segundo seria o reverso.
DEUS: O primeiro, qual primeiro?
EU: O Messias, o verdadeiro.
DEUS: Quem? Sim sim, sei quem é, estava distraído. Não, esse turco é um impostor com nome de detergente ou medicamento ou sei lá!
EU: Mas olha que ele diz que vai escrever a bíblia perfeita!
DEUS: Seria a primeira...(sussurrou)
EU: Hein! O que disseste?
DEUS: Estava a dizer que é uma asneira!
EU: Achas?
DEUS: Claro! Então olha lá, esse turco proclamou o fim do mundo e disse que a humanidade iria perecer neste século, certo?
EU: Pois disse!
DEUS: Se ele acreditasse que era verdade, achas que se iria por a escrever uma bíblia?
EU: Se calhar tens razão.
DEUS: Pois tenho! Se isto vai acabar quem iria ler?
EU: Hum...Só se...
DEUS: Lá vem disparate.
EU: Só se a bíblia dele tem só uma página.
DEUS: Não pode, ele disse que iria escrever a bíblia perfeita.
EU: Por isso mesmo. Apenas diz «Esta merda está a acabar».
DEUS: Eu sabia que era disparate.
EU: Mas em letras gordas!!
DEUS: (...)
EU: Ou então...
DEUS: Basta!!
EU: (...)

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:05

Fevereiro 03 2010

DEUS: Estás aí?
EU: Hein! Quem disse isso?
DEUS: Eu!
EU: Eu quem?
DEUS: Eu, Deus, quem haveria de ser...!?
EU: Não sou Deus para adivinhar, pregaste-me um cagaço!
DEUS: Já devias saber que ando sempre por perto, depois da nossa última conversa.
EU: Nunca mais me lembrei de ti.
DEUS: Eu tenho pensado em ti.
EU: Éeehhh lá! Estás a estranhar-me, não gosto dessas coisas.
DEUS: Deixa-te de parvoíces, tu sabes bem o que quis dizer.
EU: He he he! Não resisto a uma piada do género.
DEUS: Já percebi.
EU: Hummm...tens alguma fisgada, o que é que queres de mim?
DEUS: Bom, já que perguntas...
EU: Eu sabia!
DEUS: Não sei o que fazer com a humanidade.
EU: E se tivesses quietinho, não achas que já fizeste o suficiente?
DEUS: Eu sei que errei, mas gostava de poder fazer algo.
EU: E por que recorres mim?
DEUS: Porque tu não andas  sempre a pedinchar à minha volta, como os outros.
EU: E é essa a paga?
DEUS: Não sejas assim, temos de  ser uns para os outros, solidários.
EU: Tens razão, perdoa-me. Como te posso ajudar?
DEUS: Já estás a ajudar, em ouvir-me.
EU: Oh! Deixa lá, podes contar comigo...o pior de tudo é apareceres assim do nada.
DEUS: Não tenho outra forma de o fazer...
EU: Pois.
DEUS: ...
EU: Sabes, se calhar uma férias faziam-te bem, ninguém é de ferro.
DEUS: Talvez seja boa ideia, mas tenho receio que na minha ausência tudo piore.
EU: Piorar? Como se fosse possível.
DEUS: Se calhar até tens razão.
EU: Vai vai, eu tomo conta disto.
DEUS: Eu sei que estás a ser um bom amigo, mas é melhor não.
EU: Delegavas-me os teu poderes...
DEUS: É melhor não, mesmo.
EU: Qual o problema? Sabes como eu sou, sempre a fazer o bem.
DEUS: Sim sim,..
EU: Caramba! Até parece!
DEUS: Eu sei como é, a carne é fraca...
EU: Errar todos erramos, até tu que és Deus reconheces.
DEUS: Tu e a tua retórica.
EU: ...
DEUS: Bem, vou andando. Obrigado por me escutares.
EU: Volta sempre. E se mudares de ideias diz, por algum tempo não me importo de tomar conta do teu quintal.

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:42

Janeiro 17 2010

EU: Deus, estás aí?
DEUS: Tá-se!
EU: ...Tá-se?
DEUS: Que foi? Algum problema?
EU: Não não, é só que...é a primeira vez que falo contigo, não estava à espera que respondesses, muito menos dessa maneira.
DEUS: Pois, temos pena.
EU: Pronto, ok, não tinha intenção de ofender, mas não é preciso responder assim.
DEUS: É sempre a mesma coisa, se respondo é porque respondo, se não respondo é porque não atendo as preces de ninguém.
EU: Já vi que estamos num dia mau...
DEUS: Se soubesses o que tenho de aturar.
EU: Temos pena.
DEUS: Bem, não te esqueças com quem estás a falar.
EU: Desculpa lá...ou melhor, perdoa-me! Deixei-me levar...
DEUS: É que eu tenho poderes que não imaginas, não abuses da sorte.
EU: Pois, e tu não te esqueças que és OMNIPRESENTE, OMNIPRESENTE e não PREPOTENTE.
DEUS: Perdoa-me...ou melhor, desculpa lá, que quem perdoa aqui sou eu! Deixei-me levar...
EU: Estás perdoado meu filho.
DEUS: BEEEEEEMM! Mau mau!
EU: He he he. Estava a meter-me contigo, para ver se te animas.
DEUS: Pois, eu já conheço as tuas gracinhas.
EU: Ai já?
DEUS: Eu conheço toda a gente, já esqueceste...!?
EU: Pois é.
DEUS: Tu és um daqueles palhacinhos que têm a mania que têm graça.
EU: Vou fazer de conta que isso era um elogio.
DEUS: ...
EU: Pelo menos eu tenho graça...na graça do senhor (disse eu contendo-me para não rir).
DEUS: Deves pensar que não te estou a topar, queres rir, ri na minha cara.
EU: Se ela se visse...
DEUS: AI AI (suspiro)! Perdoai-lhe Senhor, que ele não sabe o que diz.
EU: Hein? O Senhor és tu, estás a falar com quem?
DEUS: Com ninguém, chamaste-me por algum motivo além deste de me estares a aborrecer?
EU: Eu? Chamei?
DEUS: Sim, disseste « Deus, estás aí?»
EU: Pois disse, mas é uma maneira de falar.
DEUS: Maneira de falar?
EU: Sim, são expressões do dia que dizemos, como «Se Deus quiser!». Eu até pensava que não existias.
DEUS: Estou cansado de vocês.
EU: Não nos tivesses criado à tua imagem.

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:00

pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


mais sobre mim
subscrever feeds
blogs SAPO