Avózinha (Sim, com acento...)

Setembro 06 2009

Quando há uns tempos atrás escrevi aqui algumas coisas sobre as boas intenções que reinam na sociedade, referia-me a tudo menos a grandes feitos, grandes acontecimentos (bons ou maus) ou grandes individualidades e muito menos a intenções que não passam disso. O «alvo» eram as acções que resultam das intenções, daqueles que passam das palavras aos actos, a pessoas simples e insignificantes como eu, que não governam, que não administram grandes activos corporativos, que não comandam exércitos nem revoluções. Do quotidiano.

 

Falo dos milhões, dos piões, daqueles que negam um sorriso e escancaram as portas à mesquinhez e as fecham à lealdade, do povo, de nós, as bestas de carga a mando de meia dúzia. Refiro-me ás traições do dia a dia, as que apontamos aos outros mas só estamos à espera de uma oportunidade para fazer igual ou pior, dos enganos e desenganos, umas vezes para com outros e tantas vezes a nós próprios.

 

Se mentes a alguém estás a proceder mal, mentirinhas é coisa de ficção, apenas existe a mentira, ou é verdade ou não, apenas reconheço que umas magoam mais que outras e algumas podem deixar mais marcas que outras. Estamos enterrados em merda até bem perto do nosso nariz e fingimos que não cheira nada, cada um que represente da forma como lhe convier, cada um que se agarre ao papel que acha que melhor lhe serve os intentos.

 

Não ponham é a consciência ao barulho, ela retira-vos o sossego, não vos deixa em paz e põe-se no caminho, não vos deixa receber subsídio de desemprego indevidamente, impede-vos:
- de fugir aos impostos
- de meter baixa fraudulenta
- de devolver o troco recebido quando está a mais
- de pagar um artigo que não foi debitado por lapso
- de dar a cara por uma asneira cometida
- de comer a(o) companheira(o) do(a) amigo(a)/inimigo(a)/colega/desconhecido(a)
- de ser leal
- de viver a vida de e na verdade
- (...)

 

Que foda de consciência, não deixem nunca que a puta se apodere do vosso ser, impeçam a todo o custo que ela paute a vossa vida. Se alguém vos fizer mal devolvam a dobrar ou a triplicar, mas devolvam com toda a força, se forem traídos/enganados façam o mesmo na primeira oportunidade, porque assim é que é bonito, mandem a consciência ir passear nua para um campo cheio de urtigas. Olho por olho dente por dente, ou já chegámos à civilização (?)...

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:18

pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

«Boas intenções II»

mais sobre mim
blogs SAPO