Avózinha (Sim, com acento...)

Março 26 2009

Se estão à espera que vos explique o que devem fazer se sentirem que estão à beira de ter um ataque cardíaco, espero que estejam sentados porque não vai ser esse o tema. Mas já agora cá vai uma dica, não tussam como aconselham, sorriam, é que se baterem a bota sempre ficam com uma última expressão mais simpática...se é que isso interessa, porque depois de morto não vejo que isso conte para alguma coisa.

 

Agora o que não devem fazer mesmo é confessar, se acharem que a vossa hora está a chegar não façam como James Brewer um norte-americanoo de 58 anos que ao sofrer um ataque cardíaco julgou que ia patinar e vai daí toca de confessar perante a polícia que tinha assassinado um indivíduo à 32 anos atrás.

 

Sendo na altura o principal suspeito foi libertado sob fiança e pirou-se, refazendo a vida noutro estado onde com outra identidade se tornou um católico activo e respeitado. A sinceridade no suposto leito da morte valeu-lhe o cárcere onde irá enfrentar a pena de morte.

 

Estão a ver no que dá vacilar, então pensamos que vamos morrer e decidimos trair os nossos principios...tanto trabalho para fugir à policia e mudar de identidade para estragar tudo num minuto. Mata, foge à polícia, infrige a lei que serás recompensado durante décadas, sê honesto por um minuto e vai parar ao corredor da morte.

 

Estamos sempre a aprender, e esta linda história ensina que devem reservar os últimos minutos para algo mais interesante que serem honestos, especialmente se viveram a vossa vida em cima de uma (ou mais) mentira.

 

Inté

publicado por Avózinha às 00:11

pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO