Avózinha (Sim, com acento...)

Fevereiro 07 2010

Afinal o que é que temos em comum com a Grécia, a crise (?), o nosso PR já disse que a nossa situação não tem comparação com a da Grécia, e se ele disse é porque é mesmo assim, ele que «nunca se engana e raramente tem dúvidas» (ou será o contrário?) e eu acho que ele está certo, não temos nada a ver, eles falam grego e nós português, se isto não é bem diferente não sei o que poderá ser, poder-se-á é dizer que ambos os povos «se estão a ver gregos» mas de resto não vejo parecenças.

 

Acho que estamos a ser alvo de injustiça da Comissão Europeia e principalmente das Agências de Rating que assim nos estão a pôr o preço do dinheiro pela hora da morte. Há tanto tempo que estamos nisto, ou seja, vivendo acima das nossas posses, gastando mais do que produzimos, vivendo de dinheiro emprestado e agora estão a implicar connosco desta maneira, porque motivo (?), cá para mim é só mesmo para implicar, implicar e pôr a bolsa portuguesa à beira de um ataque de nervos, tendo o PSI-20 fechado a semana a perder 7,39%, qualquer coisa como uns milhares de milhões a menos no valor das cotadas...um pouco mais que o meu subsídio de Natal.

 

Mas as diferenças continuam por demais evidentes, na Grécia nasceu a Democracia, aqui, se alguma vez chegou a nascer, será quanto muito uma espécie de nado morto ou aborto...no máximo dos máximos, poderá ser um daqueles doentes oncológicos que necessita sempre de quimioterapia para ir sobrevivendo...sim a palavra será esta, sobrevivendo, porque os tumores estão espalhados e nascem que nem cogumelos. Estarei porventura a pintar um quadro muito negro, mas caramba, desde que me conheço que a realidade tem sido sempre mais ou menos esta, nunca estamos totalmente curados e quando queremos acreditar que estamos livres de perigo...mais um tumor.

 

Simplesmente um grande equívoco, mais um que será desfeito aqui neste espaço de cultura, amizade, etc., ao qual todos vós já estão habituados a recorrer em momentos importantes da vossa vida. O motivo desta confusão é Sócrates, o Comissário Almunía e as agências de Rating associaram o nome do nosso primeiro, ao filósofo grego e consequentemente ao seu país de origem, lamentável mas verdade, mas como é sabido, a diferença é abissal, pois o nosso sabe tudo, ao contrário do grego que nada sabia. Para não gerar estas confusões proponho que de entre o nome completo «José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa» se escolha outra hipótese como por exemplo:

 

- Carvalho Pinto
- Carvalho Pinto de Sousa
- Pinto de Sousa
- José Carvalho 
- Pinto
- (aceitam-se bengaladas...)

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:44

pesquisar
 
Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

«mas que rating»

mais sobre mim
subscrever feeds
blogs SAPO