Avózinha (Sim, com acento...)

Outubro 12 2010

Quem nunca ouviu dizer, entre outros “ditados”, que «em tempo de guerra não se limpam armas», uma expressão utilizada em situações várias como todos sabem. Efectivamente em tempo de guerra recorre-se ao que se pode, felizmente para a maioria de nós esse cenário é apenas algo que podemos imaginar, os filmes são apenas filmes e os programas informativos (mesmo os de televisão) dão as notícias das guerras no mundo mas a malta já se habituou e fica meio indiferente, nem se apercebendo da verdadeira proporção do sofrimento...talvez...talvez seja melhor assim.

 

Keith Jeffery, um Historiador inglês escreveu no seu livro que Agentes secretos do MI6 terão usado esperma como tinta (supostamente) invisível, isto num período entre as duas grandes guerras mundiais. A vontade que tenho em ajavardar a conversa é imensa mas, vou procurar me conter, não posso no entanto deixar de assinalar a dúvida se a cola para selar os envelopes terá nascido dessa prática ou, quem sabe, o próprio hábito de lamber o envelope. Já para não falar do selo.

 

Efectivamente não queria estar na pele do destinatário, e não é só pelo motivo que as vossas mentes conspurcadas estarão já a imaginar, mas sim também pela tortura que seria perceber o que lá estava escrito, pois ou os agentes tinham um controlo espectacular na caneta ou a sua caligrafia poria uma prescrição médica lavada em lágrimas de inveja. Presumo que estarão a pensar no mesmo que eu, se terá sido essa a origem da escrita em Telegrama, fosse para poupar a tinta, fosse porque o momento não proporcionava grande esforço intelectual para a composição escrita:

 

«milhares...inimigo...invade...fronteira...perigo»

 

Talvez nem toda a gente consiga compreender na frase o significado dos (...) mas quem for do sexo masculino saberá decerto o que representam.

 

A vida de agente teria pois de ser «dura», muitas práticas de hoje terão até talvez nascido nessa altura, pelo menos segundo a minha imaginação. Por exemplo, a de ter uma secretária para redigir uma carta: «Marlene, chegue aqui por favor, vou-lhe ditar uma carta para você escrever, atente na caligrafia, pois o curso da guerra pode depender desta missiva», e dessa forma terá surgido a figura da «Secretária/assistente». Bill Clinton e Monica Lewinsky estavam precisamente em missão secreta, claro que a bem do segredo de estado tudo foi disfarçado como se de um b* se tratasse...escusado dizer-vos que tudo isto é informação privilegiada à qual o Avózinha tem acesso, conto com a vossa discrição.

 

Expressões como «já borraste a pintura toda», «pintado de fresco», «a caneta rebentou-me no bolso» ou «molhar o pincel» ganham uma nova dimensão e, poderão muito bem ter surgido pelas razões históricas trazidas à luz do dia pelo historiador súbdito de sua majestade rainha de Inglaterra. Eu arriscaria mais, a masturbação ajudou a vencer os nazis, e  se não ajudou, pelo menos aliviou a tensão de alguns aliados.

 

(Fonte: tvi24.iol.pt)

 

Inté

publicado por Avózinha às 08:30

Bemmmmmmmmm!
Isto foi demais..........ehehheheeh!!!!!
Deixaste-me sem palavras...
Anónimo Conhecido a 12 de Outubro de 2010 às 19:55

pesquisar
 
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
13
15
16

20
23

26
28
29
30

31


mais sobre mim
blogs SAPO