Avózinha (Sim, com acento...)

Junho 01 2010

Nunca duas “notícias” separadas fizeram tanto sentido juntas, estou a falar de algo que li, ou seja, dois apontamentos que foram publicados em sítios separados mas aqui este vosso humilde servidor não deixa passar sem tecer umas considerações. Não precisam de agradecer (mas se fizerem muita questão, façam-no em dinheiro), este meu papel de estar sempre alerta é uma responsabilidade que alguém tem de assumir...digo presente!

 

Estou a referir-me a dois assuntos, um (dizem que) «Homens mentem mais do que mulheres» e o outro «Mulheres portuguesas vivem mais seis anos do que os homens». Esse estudo diz que os homens supostamente mentem em média 3 vezes por dia, e elas (as mulheres) duas, já devem ter percebido o mesmo do que eu, ou seja, na prática é bem provável que as contas estejam equilibradas, elas são como os créditos à habitação, escolhemos um prazo maior para pagar menos por mês mas no final irá sair-nos mais dispendioso.

 

Vamos acreditar que nós machos mentimos mais, pois a nossa inverdade mais usada é "Não bebi muito", pois claro que não...aquele último copo é que estragou tudo porque eu até estava bem. Já elas, surpreendentemente não é «dói-me a cabeça» mas sim "Está tudo bem" e "Nâo foi muito caro"...pois. Além disso, este estudo, que, se foi efectuado por homens corre o risco de ser mais mentiroso, sublinha que o sentimento de culpa delas é maior quando mentem, sendo eles menos preocupados com o peso na consciência das mentiras que vão espalhando. Pois é, a consciência pesa-lhes tanto (a elas) que decidem andar cá mais seis anos só para se penitenciarem, deve ser esse o motivo.

 

Em termos qualitativos parece que elas são as mais competentes, pregam as melhores e imagine-se, mentem mais à própria mãe do que aos outros. Isto fez-me logo pensar na minha irmã que era sempre vista como a santinha da mamã e eu o puto levado da breca, este estudo já serviu para alguma coisa, assim que terminar de escrever este texto vou imprimir a notícia e mostrar à minha mãezinha, ao fim de estes anos todos vou repor a verdade, a justiça tarda mas não falha...se não estivermos a falar de tribunais portugueses claro.

 

Feito o desabafo de irmão que acha sempre que os progenitores gostam mais dos restantes filhos do que de si, prossigo com a convicção de que o conceito de globalização terá nascido com a arte de mentir, ou seja, toda a gente tem a sua quota de migalhas de mentiras, mas o bolo está entregue a uma percentagem menor de pinóquios que mentem que se fartam...uma grande pinocada portanto.

 

Tudo a mais pura verdade, que me caia já aqui um raio em cima da cabeça se não é.

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:26

Ve o filme: a criacao da arte de mentir... em relacao ao resto... tens ai muita coisa recalcada? não tens?
perdida a 2 de Junho de 2010 às 15:30

Se tenho coisas recalcadas? Então não tenho, se calhar pensavas que deixava tudo para ti.
Avózinha a 3 de Junho de 2010 às 16:17

pesquisar
 
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
18
19

20
22
24
25
26

27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO