Avózinha (Sim, com acento...)

Maio 26 2010

Alguma vez tinha de falar de futebol aqui, neste vosso espaço, e esse dia é hoje. Estou mais ou menos a mentir, provavelmente ninguém se lembra, a não ser eu, que já aqui falei uma vez de futebol feminino, o que como toda a gente sabe, tecnicamente não é futebol, são moças (algumas jeitosas) a dar biqueiradas no esférico e a correr desorientadamente de um lado para o outro, torna-se chato quando são todas como eu...de partir o espelho.

 

E vou começar com a selecção nacional, que se prepara para ir jogar a fase final do campeonato do mundo na África do Sul, até agora é apenas isso, preparar a participação, por isto ainda não se ganhou nem perdeu nada, a não ser horas intermináveis de (des)informação com pormenores (todos e mais algum) do estágio na Covilhã. Quem vê até pode pensar que não há informação importante além desta relacionada com os treinos dos nossos jogadores.

 

Eu cá gosto mesmo é de ver a bola rolar, assim resta-me esperar que se abram as hostilidades e os jogos a sério comecem, aí sim, é costume haver partidas e jogadas de futebol memoráveis, vou tentar nessa altura ver alguns joguitos, além dos da nossa selecção. Até lá vou tentando passar ao lado dos jornalistas, analistas, especialistas e outros “istas” que se dediquem a comentar o dia a dia dos treinos da equipa das quinas...oxalá não quinem logo no início.

 

Umas das poucas curiosidades a que costumo prestar atenção é ao «nome» que se costuma dar aos jogadores em cada campanha que se inicia, já foram tantos, desta vez receberam o epíteto de «Viriatos». Nome que subscrevo, representa espírito guerreiro, abnegação, princípios, autodeterminação, entre outras características que considero importantes na vida, não só no futebol, o espírito a seguir é mesmo esse, sem medos, lutar sempre o máximo pelos objectivos...com lealdade, escusado será dizer. Uma parte da vitória é quando deixamos o nosso melhor em campo.

 

Lealdade foi mesmo o que derrotou Viriato, ao que reza a história, este verdadeiro Lusitano, que bem poderia ver a sua história contada ao nível das odisseias de «Asterix e Obelix», resistiu sempre corajosamente e de forma inteligente ao invasor, tendo apenas claudicado com a ajuda de uns traidores que se deixaram subornar, já na altura o nosso problema era este, gente que (se) vende o País pela melhor oferta. Esperemos pois que estes novos «Viriatos» revelem a mesma atitude e tenham a esperteza suficiente para aniquilar algum traidor que se ponha com ideias, será preciso unidade perante adversários (em teoria) mais fortes.

 

Inté

publicado por Avózinha às 20:03

não te imaginava tao sexista... com q entao futebol feminino são mocas a dar biqueiradas na bola. shame on you :(
perdida a 27 de Maio de 2010 às 22:34

Nunca vi um jogo de futebol feminino que fosse grande coisa...mas se quiseres que digas coisas bonitas, também sei dar música.
Avózinha a 27 de Maio de 2010 às 23:33

Pois é, de vez em quando o Avozinha lá da uma ideia da sua verdadeira opinião, ou seja, do seu machismo ehhehehehe
então as mulheres não são boas a jogar futebol? se estivessem a disputar um campeonato do mundo e começassem a dar aqueles programas transmitidos até à exaustão, das jogadoras nos balneários, com a sua família, a treinar, etc, etc.etc, gostava de saber se não ias ver. Ias, ias...
mc a 29 de Maio de 2010 às 20:29

pesquisar
 
Maio 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
15

16
17
18
21

23
24
28
29



mais sobre mim
blogs SAPO