Avózinha (Sim, com acento...)

Novembro 17 2009

Se são hipocondríacos ou facilmente impressionáveis/influenciáveis pensem bem se querem continuar a ler, depois não digam que eu não avisei. Na minha rotineira pausa para o almoço, do repasto faziam parte umas belas peças de entrecosto frito, uns ossos daqueles que atravessam o diâmetro do prato e enquanto os descarnava  à dentada, dou comigo a pensar naqueles  documentários sobre a vida animal mais propriamente sobre Leões e caçadores carnívoros do género.

 

Não são poucas as vezes em que estas imagens me fazem pensar na pobre vítima que momentos antes circulava «vivinha da silva» e em instantes é caçada e devorada vorazmente, na hora, pelos seus caçadores. Num instinto de sobrevivência vão rasgando a carne e arrancando pedaços, mesmo aqueles mais difíceis, em que temos  de apelar à perícia com os dentes a roçar juntos aos ossos até os deixar despidos.

 

Caramba, era mesmo isto que se estava a passar comigo, ali estou eu despedaçando  e limpando a carne dos ossos de uma parte de uma criatura outrora viva, é verdade que não tive de correr atrás dela (e ainda bem) mas tudo o resto estava presente. O acto em si será sempre animalesco, diga-se o que se disser, no final jazem apenas uns ossos que já desempenharam a sua primordial função.

 

É sabida a nossa semelhança genética com os chimpanzés, recentemente uns investigadores descobriram o gene que nos permitiu começar a falar e assim nos diferenciarmos destes símios, o que nos permitiu ter evoluído até ao nosso estado actual , ou seja, o chimpanzé não sabe usar o telemóvel. E são estas pequenas diferenças que nos separam dos outros animais, pequenas, mas importantes, porque precisamente fazem a diferença.

 

De uma coisa podem estar certos, ainda não foi por esta que vou deixar de comer carne, se nem os filmes de animação com animais me fizeram amolecer não serão os ossos no fundo do prato a fazer lembrar as cenas na savana que o vão fazer. Por mim mais espécimes continuarão a perecer para satisfazer o meu apetite por carne, vou tentar fazer a diferença para com os animais de outra forma, talvez com o lado humano.


Inté

publicado por Avózinha às 23:13

É por isto que eu não gosto de ver documentários sobre animais quando estou a comer a minha refeição. É que geralmente aparecem cenas das refeições deles e eu revejo-me neles, embora de maneira diferente, também eu agarrada aos ossos!!
mc a 1 de Dezembro de 2009 às 22:24

pesquisar
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
20
21

22
25
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO