Avózinha (Sim, com acento...)

Outubro 26 2009

Já vos falei sobre os problemas que bastantes (demais) portugueses têm com os elevadores, se não sabem do que estou a falar podem fazer uma pesquisa aqui no Avózinha, se não estão interessados no assunto, sigam em frente, quem sabe se fazem parte da seita que gosta de...bem, já falei disso uma vez por isso basta. Porreiro porreiro, excitante mesmo, direi, é estar ao telefone com alguém e assim vindo do nada, sem mais nem menos ouvir um grito/berro de quem está do outro lado da linha.

Se nunca vos aconteceu podem-se considerar uns felizardos, estar ao  telefone e ouvir bem alto «KÁTIA VANESSA JÁ TE MANDEI ESTAR SOSSEGADA!» ou algo do género, é o auge de qualquer conversa e se o grito for feminino melhor ainda, quanto mais estridente melhor, e mais durador é o efeito no nosso tímpano. Estou a falar a  sério, já passei por situações destas e ainda hoje, passados alguns anos, sinto um ligeiro eco na minha cabeça, é certo que  o espaço vazio é muito e favorece a ressonância, mas caramba, é uma autêntica tortura. Pior, só estar a ouvir a Júlia Pinheiro durante mais de 30 segundos.

Claro que falar ao telefone e gritar com os putos (ou alguém) não é a única forma de me torturarem, tossir ou espirrar (mas bem alto) também é uma boa hipótese de me fazerem vibrar. O que parece não ser hipótese é «AFASTAR OU TAPAR A PORRA DO MICROFONE» quando estão ao telefone com alguém, especialmente comigo, e precisam de se manifestar ruidosamente.

Roubar-me a paz interior e assassinar de uma só vez milhões de neurónios de susto é castigo demasiado para quem tem tão poucos, Martin Luther King tinha um sonho, e eu também tenho, vão gritar ao telefone para dentro de um elevador, até porque, normalmente lá não há rede. As minhas palavras são capaz de soar um pouco violentas e a mau feitio, mas é o mínimo que posso fazer por quem agride desta forma a minha audição.

Inté

publicado por Avózinha às 23:50

Hã? O quê? Não estou a perceber nada!

Podes escrever? :P

Just joking!

1 abraço viril, bacano.
Motard Desvairado a 27 de Outubro de 2009 às 20:13

ihhhhhhh
que queixinhas!
tás a ficar mesmo xéxé!
Ou então essa intolerância ao ruído é fruto de muitas e longas noites em discotecas com som bem alto!
Por outro lado, quem tem amigos com filhas chamadas Katia Vanessa merece tudo!
(Eu sei que o nome foi um "suponhamos" mas não deixa de ser um mau exemplo!!!!!)
Da próxima vez que te telefonar não o farei sem antes colocar próximo de mim um frasco de xarope para a tosse e uns comprimidos anti-histaminicos para não espirrar!
E falarei bem baixinho embora corra o risco de adormeceres com a minha conversa.....
Eheheheehheehehehehheh
mc a 28 de Outubro de 2009 às 23:10

O xéxé sou eu...!?
Avózinha a 28 de Outubro de 2009 às 23:35

Referes uma das pessoas que considero extraordinárias: Luther King!
Pessoas como ele, como Mandela, Guevara e outros são génios que põem os ideais à frente de tudo, do conforto, da vidinha rotineira, dos projectos pessoais em troco de um ideal maior, de um sonho que beneficie milhões de pessoas!

Quem dera que todos nós tivessemos um sonho e nunca desistissemos de lutar por ele!
S a 31 de Outubro de 2009 às 23:32

O meu sonho era um dia ter uma cadeia de elevadores de alterne!
Pedro Silva a 9 de Novembro de 2009 às 16:53

O sonho comanda a vida.
Avózinha a 9 de Novembro de 2009 às 23:37

pesquisar
 
Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14
16
17

19
20
24

30
31


mais sobre mim
blogs SAPO