Avózinha (Sim, com acento...)

Setembro 14 2009

Imaginem que o mundo é um pequeno «Saloon» onde se reúnem os humanos, fazem-no porque é normal, coisas da sociedade, uma espécie de regras não obrigatórias mas que toda a gente obedece muito bem sem saber porquê. Um «Saloon» de verdade, assim todo feito de madeira, inclusive as portas de entrada que ficam a dançar uma com a outra após passarmos, uma para lá outra para cá numa coreografia em que ambas finalmente se encontram e sossegam até que alguém se as atreva a trespassar de novo.

 

Aqui cada um tem o seu papel mas uma coisa em comum, todos têm vontade de aparentar bem e impressionar tudo em sua volta, não será bem uma feira de vaidades, talvez mais de falsidades, ou as duas, ou nenhuma, ou o diabo que os carregue (o caralho que os fôda...em vernáculo). Há para todos os gostos, é fácil distingui-los porque embora um único rebanho, fazem grupos onde cada um tem o seu papel, uns de idiotas outros de parvos.

 

Aqui existe um espaço onde se junta uma parte e todos os outros se questionam porque raio aquela gente por ali habita, numa outra área convivem mais uns quantos “invejados», os restantes anseiam se juntar a estes belos sobredotados e o objectivo final é poder fazer parte desta elite. Pelo meio uma espécie de paralelo 38 onde mais uns quantos circulam, à excepção dos que vão caindo ora para um lado ora para o outro.

 

Imagino-me a entrar no «Saloon» com dois revolvers, daqueles que nunca ficam sem balas ao bom estilo western, vou começar a eliminar e a primeira vítima que vejo sou eu mesmo representando muito bem o meu papel. Pois é  por mim que vou começar, apresso-me a enviar uma bala certeira no coração desta primeira vítima aliviando-me deste fardo e ao mesmo tempo consigo a atenção de todos.

 

Os olhares de cada um convergem em minha direcção e é fácil perceber o que se lhes assemelha, a inocência, todos uns filhos da mãe inocentes a pedi-las. À excepção de alguns que tentam encontrar um ponto de fuga com os olhos, os restantes rapidamente percebem que estou no caminho da única saída e que não estou ali para conversar nem aberto a negociações, sou um enviado do Diabo e vim em missão, falhar simplesmente não faz parte.

 

Trabalhar para a «Besta» tem destas vantagens, somos bem recompensados e não compensa aceitar subornos, além de que trair a causa não é bonito. Assim, a partir da dança das portas após a minha entrada o guião está escrito e a sentença de cada um também, resta começar o banho de sangue e mandar uns para o inferno e outros para o inferno também, porque isto não é um julgamento e já não há tempo para fazer justiça.

 

Se alguns ajudam à festa movimentando-se numa tentativa desesperada de escapar, outros nem dão trabalho a enfiar-lhes um balázio nas entranhas, sim, nas entranhas, assim além de sangrarem mais a agonia também é maior e mais prolongada. Estou aqui em trabalho e apenas a primeira vítima (por motivos óbvios) foi poupada ao sofrimento, os restantes vão ter de penar cada segundo até se lhes faltar a vida.

 

Malditos «Saloons» feitos em madeira, vou ter de queimar este barracão, pois limpar este rio de sangue é tarefa que nem ao Diabo desejo.

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:52

Olá,Vóvó...
Tenho para ti uma novidade,loooooooool,...Não,não estou grávida...Tenho um blog! Nada que se pareça com o teu,claro...Fala de mim e de poesia...fala de muita coisa...mas nasceu há pouco tempo!!! É bebé...

http://indiavera.blogs.sapo.pt

Visita-me!

Beijos
indiavera a 15 de Setembro de 2009 às 00:20

Roupa 2º mao:

http://traposvelhos.blogs.sapo.pt/ (meu)

e

http://nooooooooooor.hi5.com (amiga)

coisas giras ;)
traposvelhos a 15 de Setembro de 2009 às 11:16

Ai ai avó . Eu já não te disse que não podes ver Westerns sem tomares o comprimidos primeiro??? Pensas que és o Clint Eastwood ou quê??? Só te falta a fala típica do gajo pá. Olha... mesmo sem comprimidos e tudo gostei pá. Só faltou descreveres as escarreiras à beira do balcão e as putas ao colo dos vagabundos a serem apalpadas e com as mamas do lado de fora. Já que falamos de saloon's.

Não querendo cortar com a publicidade de blogs que corre nos anteriores comentários

http://perdida_nos.blogs.sapo.pt/

Jocas Gordas como Eu ;o)
perdida_nos a 16 de Setembro de 2009 às 13:50

Se fosse a descrever tudo, não poderia ser um blog, teria de escrever um livro. Mas obrigado pela dica, arranjarei um texto que meta «putas ao colo dos vagabundos a serem apalpadas e com as mamas do lado de fora»...um dia destes.
Avózinha a 16 de Setembro de 2009 às 20:32

pesquisar
 
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

15
18
19

21
25
26

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO