Avózinha (Sim, com acento...)

Agosto 04 2009

Numa altura em que a luta contra o tabagismo atravessa um período de grande actividade, aqui o “vosso” Avózinha sempre renitente em deixar-se ir ao sabor da maré (pelo menos sem questionar primeiro) ostenta ainda muitas dúvidas se devem as pessoas manterem-se afastadas desse hábito reconhecidamente prejudicial à saúde. Num dilema se, é mais importante ser saudável ou ser feliz, eu direi que ser saudavelmente feliz é uma boa opção...com ou sem tabaco.

 

Já se sabe que fumar pode matar e/ou provocar problemas de saúde, mas será mesmo o tabaco que faz tudo isso ou serão em grande parte as substâncias químicas que lhe são adicionadas (pela industria tabaqueira que com a ganância de aumentar os lucros/consumo não olhou a  meios) que ajudam à festa dos maus efeitos associados. Se retirarmos tudo o que nos faz mal e ao mesmo tempo nos dá prazer, restar-nos-ão provavelmente mais anos de vida, mas com menos “felicidade”, o que para mim não é uma troca razoável.

 

Horrível horrível, é atirar beatas para o chão (e não me refiro a passar rasteiras ás senhoras devotas da religião), isto sim, um hábito desprezível e que não pode ter outro adjectivo que não o de «porco». Atitude irresponsável e pouco civilizada para os dias de hoje, pois é sabido que levam muitas décadas a degradar-se no meio ambiente, além de proporcionarem incêndios por vezes de consequências desastrosas e irreparáveis.

 

Tabaco (talvez) sim, mas sem substâncias químicas e sem beatas a voar por todo o lado, fumar moderadamente pelo prazer de desfrutar e não por vício. Moderadamente...como o vinho, o vinho também não é sinónimo de cirrose, o consumo exagerado e assente numa dependência é que pode resultar em cirrose. Além disso, temos de prestar atenção aos jovens, tudo o que disse até agora não se aplica aos mais novos, como em todas as coisas que podem deslumbrar perigosamente, estes devem esperar pela sua altura...e mesmo assim

 

Será pedir assim tanto a quem fuma que não deite as beatas para o chão, no lugar da frase «fumar pode matar» eu poria «vá buscar um cinzeiro» ou «não fume sem cinzeiro» não é com multas e proibições que vamos lá, é com educação cívica. Sempre ouvi dizer que «quem não sabe beber, não deve beber» e com o tabaco é igual, quem não se sabe controlar o melhor é manter-se longe destas tentações, para não escambar.

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:35

Sublinho o que escreves avozinha. Apesar de não fumar, já sinto saudades de uma boa cigarrilha ou charuto depois de um respasto daqueles que já tivemos oportunidade de desfrutar juntos( como por exemplo aquelas batatinhas no forno com um lombo de porco,...ou outros). Não sou anti-tabaco, mas não gosto de ambientes carregados de fumo e muito menos que fumem-me para cima. Sou anti fumadores, para mim são das pessoas mais porcas que pode haver. Não me levem a mal, porque sei que não dão conta. Ora reparem: Um fumador manda a cinza para o chão, as beatas, e depois manda o pacote do tabaco... Não os vejo com a preocupação de não sujar, como eu que tenho as portas do carro cheias de pastilhas enroladas nos recibos da portagem à espera da proxima limpeza. Também a maior parte deles não usam o cinzeiro,porque claro está, a cinza custa a limpar. Mas olhem na máquina da louça ficam um brinco.
Por isso vivam os cinzeiros, deveriam entregar uns cinzeirinhos portáteis por cada compra de um maço de tabaco, tipo revista feminina.
Jocas gordas como eu ;o)
perdida_nos a 5 de Agosto de 2009 às 09:23

Caramba!

Isto é que é generalizar. Ele há diversos tipos de fumadores.

Eu por acaso sou fumador mas não fumo em restaurantes espero pela altura certa para tal que é principalmente em casa mas também não gosto que fumem enquanto tomo uma refeição, habituei-me a conter-me.

Aqui o problema é o da civilidade, com ou sem cinzeiros, quantas vezes já me atiraram beatas acesas para o focinho, esvaziaram cinzeiros à minha frente enquanto ia na moto? Fraldas todas cagadas a voar pela janela também não é incomum.

E que dizer das pessoas que cospem as pastilhas para o chão? Nem reparam nos porcos que são, será que estes pedaços de borracha são mais biodegradáveis que os filtros dos cigarros? Não me parece e ninguém acha mal, ha! porque as pastilhas não fazem mal (só aos dentes se não forem com aspartame, e este faz também mal à tensão e dores de cabeça) como os cigarros...

Desculpem o vernáculo, mas aqui não se trata de quem é mastigador ou fumador mas sim de uma questão de educação e civilidade, o tuga típico está-se a cagar para o seu semelhante, nota-se no trânsito por exemplo assim como em tudo um pouco.

Podiam receber cinzeiros de borla todos os dias e de todos os tamanhos e feitios que não os usariam. Quem é porco porco continua.

Mas há sempre excepções e convém não rotular um gajo como porco só porque é fumador, é preciso vê-lo emporcalhar primeiro...

Abraços másculos e viris como eu.

MOTARD DESVAIRADO a 5 de Agosto de 2009 às 11:55

LOL e mais LOL
Meu caro Motard Desvairado, estou a ver que risquei-te a mota. E isso é grave, porque a pele cresce, mas a pintura não. Traduzindo, ficou sentido. Eu sei bem o que é levar com coisas nas fuças quando andamos de mota e isso acontece quase sempre quando estamos a "enjoing the ride". Já me aconteceu com cascas de melão, cinzas, beatas, lenços ranhosos e latas de refrigerante, e já levei com um espelho lateral de uma pick up (acontece com frequência ao penduras quando estão parados nos semáforos).
Claro que temos de generalizar, porque o geral é a maioria. E em democracia... ganha a maioria.
Em relação às pastilhas concordo... Tem razão sim senhor, Senhor Motard (e não motoqueiro porque não gostamos de confusões).

Saudações Motardes (e nisto faço o cumprimento tradicional com a mão)
;o)

Claro que fiquei sentido. LMAO.

Eu não sou como os outros, sou um special one e apesar de motard sou limpinho, nunca me verás a usar coletes cheios de manchas de vomitado seco, por exemplo. Aliás sou mais de tintol do que de bejecas, se quisermos generalizar mais um pouco ...

Sei que uso o termo "Motard" nos tópicos mas gosto de me encarar mais como Motociclista ou condutor usufrutuário de veículo de duas rodas com motor (bicicletas não é comigo).

Não gosto muito de rótulos.

Obrigado por não me chamares de Motoqueiro, isso é incrivelmente pejorativo (menos no Brasil, mas aqui chamam aos estafetas de "Motoboys" também, não parece mais o nome que se dá a um gajo que se prostitui e usa a moto para as deslocações?).

MOTOCICLISTA DESVAIRADO a 5 de Agosto de 2009 às 12:25

Pronto... Sentido e bem sentido. Mas pelo menos não ficou fulo, do género de a namorada riscar o escape da mota com os saltos altos enquanto sobe para a mota. Mas esta conversa toda esta a desviar-se do assunto, que não são motas. São cigarros. Então eu corrigo quando quando falo de maiorias... Uso o termo "maioria excepto Motard Desvairado", está bem assim????
Também não gramo os cromos de que falas, mas tenho boas recordações de bons momentos que vivi entre eles, e do bom ambiente que se vive. Alto astral. O qual poderia reinar entre o tabaco e pastilhaódependentes :)
Veiculos de duas rodas, gosto sim senhor, e de bicicletas também, desde o triciclo da velhinha que vai às compras até à supra bike para esgalhar pelos trilhos fora. O contacto com a natureza que também uma motocross possibilita. Só que a bike tem uma vantagem, não causa poluição sonora.
Não estou aqui para rotular ninguém (também não gosto de rótulos), principalmente usufruários de veiculos de duas rodas, seja a cilindrada que for, ou o tipo de mota que seja (ou é mais correcto moto?? Motociclo - pronto - assim não há dúvidas).
Cada um usa o termo que quiser, eu uso perdida e sei onde estou, o avozinha é avozinha mas não tem netos... Por isso...

Isso do Motoboys é o quê???? Gameboys com rodas??? Não tinham acabado com os gameboys???

;o)

Sim, também tenho boas experiências com essa corja a que chamam Motardes, eheheheh.

Já reparei que quando tento ser cómico achas que estou a levar mal...

Sou completamente despretencioso, acredita.

Quanto às poluições sonoras e emissões de gases, vou resolver isso em breve com a aquisição de uma Vectrix.

Até tem apoio do estado e já estou fartinho da dependência do pitrol...

Não sei se o link passa aqui mas...

http://vectrix.masac.pt/

Motoboys: Estafetas, geralmente entregadores em motos de baixa cilindrada.
SPECIAL ONE DESVAIRADO a 5 de Agosto de 2009 às 13:04

Special one?????????!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Tu queres ver que é o Mourinho?????
Eu não acho nada. Eu até sou perdida. Não tenho que levar a mal coisa alguma. Gosto de vir aqui porque conhecço o autor em questão e ADORO lê-lo. E sei que ele gosta de ler o que comento. E já deve ter dados umas boas risotas à nossa conta.
Estou aqui para aparvalhar no bom sentido e sem malícia. E quem não for assim que se aguente.
;o)

ps - continua com o Motard, com tanta mudança de nome às tantas já não sei quem eu estou a ler.

Não não sou o Mourinho e ele não tem o copyright do termo.

Pode ser Special Pedro ao invés de Motard?

Prometo não voltar a mudar. :o|

Também fico confuso ao ler-me às vezes, confesso.

Costumo ter blackouts quando escrevo e depois também não me reconheço :( chego ao cúmulo de ir responder a mim mesmo.

É um trauma qualquer, às vezes também não me reconheço no espelho...

Semper Fi.

P.S.: O Avózinha, há quanto tempo conheço o gajo? chiça, fazendo as contas já lido com o meu fornecedor de vinho preferido há mais de 10 anos. É um bacano.
Special Pedro a 5 de Agosto de 2009 às 16:20

Estou a ver que estamos com uma crise de identidade ;o)
Eu preferia Motard Desvairado, sempre dá-me para me lembrar das bd's do JOE BAR TEAM, mas what ever. Que seja, que sou eu, mudar os traumas de alguém :D
Como eu percebo essa dos blackouts, a sério.
Em relação ao avózinha, se for mesmo 10 anos certos então ganhei-te. Eu à um bocadinho mais he he. Eat my dust ;o)

Teu dito meu feito!

Joe Bar Team!?

O Joe Bar Team sou eu! Desde o escape roto aos picanços nos Semáforos!!!

Conheço o Avózinha fez 10 anos em Janeiro, por isso são mais 5 meses.

Por isso é mais um pouco mas parece que foi ontem... onde foi parar o tempo?

MOTARD DESVAIRADO IS BACK! a 6 de Agosto de 2009 às 09:35

Ora pois bem... Não podia deixar de comentar este post... como fumadora... porque apesar de ter deixado de fumar há uma semana, ainda não estou no ponto em que me considere não fumadora ou mesmo ex-fumadora! É mais... com grande empenho em me tornar: saudável e feliz :)
Cinzeiros, sou totalmente a favor! Cinzeiros e baldes do lixo... só tenho pena que não haja mais (na rua pois na minha casa tenho que chegue ;).
Acho que o problema não está em fumadores ou não, e sim em pessoas, pessoas civilizadas ou não!
Falando por mim e como fumadora tenho a minha cota de civismo e de falta dele! Já mandei beatas para o chão, sim senhor (nunca em praias ou no campo, e seguindo um critério que me pareça de acordo com os meus valores)... Já fiz do maço cinzeiro para poder guardar dentro da mala e deitar no lixo... Tenho a porta do carro cheia de garrafas de água e maços vazios. Não deito lixo no chão (o que nem sempre dá muito jeito).... reciclo... e tendo educar os meus filhos para que sejam melhores do que eu!

Acho que o alerta do seu Avozinha é muito bem feito, vamos lá a tornarmo-nos todos em civilizados (fumadores ou não) e deixar lixo apenas nos baldes do lixo (seja beatas seja o que for).
smile2me a 5 de Agosto de 2009 às 15:25

Malvadas beatas, faz-me lembrar uma anedota de freiras (na minha mente perturbada é a mesma corja) ...

Certa noite, um bêbado sai de um bar e cruza-se com uma freira.
Assim que a vê, da-lhe um valente soco que a deixa tão espantada quanto magoada, mas antes que ela pudesse dizer alguma coisa o bêbado dá-lhe dois socos na barriga e a pobre freira cai agonizante no chão.
Sem hesitar o bêbado dá-lhe mais dois pontapés, levanta-a e atira-a contra a parede. Já a pobre freira está quase inconsciente no chão quando o bêbado chega a cara junto ao ouvido dela e com um forte hálito a Jack Daniels sussurra:
- Esperava mais de ti Batman!

:o)
Special Pedro a 5 de Agosto de 2009 às 16:26

Mas que vendaval que passou por aqui, e não foi de beatas nem pastilhas, eu que não estou habituado a tantos comentários ia tendo um treco com tanta felicidade a invadir-me.
Apenas para reforçar a minha opinião que, fumar Tabaco (sem porcarias) por prazer e sem vícios associados, pode ser uma coisa boa de desfrutar.
Sempre com educação cívica.
Avózinha a 5 de Agosto de 2009 às 20:43

É isso mesmo............não fumes sem cinzeiro, não caias nas tentações e foge das beatas!
Procura as outras que essas só têm olhos para o cigarro do padre.
girassol a 16 de Março de 2010 às 18:53

pesquisar
 
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
14
15

16
21

24
26
28
29

31


mais sobre mim
blogs SAPO