Avózinha (Sim, com acento...)

Julho 26 2009

Exmo. Sr. Presidente da República

 

Humildemente lhe dirijo estas palavras na esperança de que lhe cheguem ao conhecimento o mais breve possível, digo isto porque sei que se encontra em visita de trabalho à Áustria e sendo esse um país de montanhas, vaquinhas e música já muito antiga e ultrapassada no tempo, provavelmente não terão internet. Apenas sobrevivem à custa de muito...vocês sabem, aquela bebida que dá asas, como tal quando aterrar no país do choque tecnológico espero que o coloquem ao corrente.

 

O assunto que me trás aqui hoje são as eleições, assim sendo, tenho a dizer-lhe que discordo profundamente da sua decisão na marcação das mesmas, mas não fique com a ideia errada de que estou do lado de quem acha que tanto legislativas como autárquicas deveriam ocorrer na mesma data. Simplesmente, a bem da poupança do dinheiro dos contribuintes apenas deveriam ser submetidos a sufrágio os candidatos ás diferentes autarquias por todo o nosso País.

 

No meu português atrapalhado vou tentar explicar-lhe o meu ponto de vista. A alguns dias atrás caiu por terra um dos meus sonhos de juventude (não me recordo se naquela altura já tinha três pêlos à volta do mamilo ou apenas ainda dois), esse sonho era o de chegar a primeiro-ministro (PM) de Portugal. Essa minha ilusão desmoronou por completo quando o mesmo declarou que «Está para nascer um primeiro-ministro que faça melhor no défice do que eu», além  de desolado foi todo um sonho de uma vida que se esfumou e agora não sei qual vai ser a minha demanda daqui em diante.

 

Vejo nas eleições uma oportunidade de quem se candidata, em tentar fazer melhor que o governo cessante, não tendo ainda ninguém nascido que consiga fazer melhor não vejo necessidade de termos eleições «para o boneco». Mesmo que nasça agora só daqui a algumas décadas teremos alguém que esteja à altura do cargo, por isto, sugiro que suspenda a democracia, não por seis meses mas até que num futuro o PM indique alguém com estatura para o substituir no cargo.

 

Sei que é um economista de reconhecidos méritos, espero pois que leve em conta o meu ponto de vista e veja aí um a boa oportunidade para reduzir a despesa pública. País afortunado o nosso que tem gente ao leme com avultada capacidade e inalcançável mérito, assim, suspender a democracia por seis meses é falta de visão, o melhor mesmo é prescindir dela...e esperar que a clonagem de seres humanos seja uma realidade.

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:29

pesquisar
 
Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
22
24
25

27
30


mais sobre mim
blogs SAPO