Avózinha (Sim, com acento...)

Março 18 2009

Por vezes fico com a noção de que a grande demanda do ser humano é arruinar o que dá prazer ao próximo, e não me refiro a prazer sexual. Para os que desconhecem ficam a saber que a minha banda favorita são os The Doors, bem sei que o nome traduzido para português não soaria bem, mas isso é ocupação para que não tem nada para fazer e como o nome é inglês...ou será que o sistema operativo da Microsoft (Windows) também vos diz alguma coisa.

 

Como devem calcular não trouxe este assunto à baila por nada, mas sim porque li um artigo sobre uns cientistas (sem nada melhor para fazer pois claro) que se dedicaram à tarefa de demonstrar como seria Jim Morrison se ainda estivesse vivo, tendo para tal recriado a sua fotografia com a ajuda de um programa informático. «Segundo a BBC News, a foto foi produzida a partir de um programa de computador especialmente criado para simular o envelhecimento natural, tendo em consideração a textura da pele, rugas, cor do cabelo e calvície. Os cientistas utilizaram uma imagem de Morrison com 20 anos de idade.»

 

Este artigo oferecia ainda a possibilidade para clicar num link que nos permitiria ver a foto de como seria o Rei Lagarto aos 65 anos. Recusei liminarmente aceder a essa página pela simples razão de que não interessa para nada como seria o homem se ainda fosse vivo, até porque estou convencido que a droga e o alcool o teriam conservado bem melhor do que esses ditos cientistas preveram, e farto de que me enganem estou eu. Depois, ninguém se dá ao trabalho de morrer novo para vir alguém através de um software qualquer arruinar um projecto de vida.

 

Hoje em dia e de acordo com a minha opinião, as bandas dificilmente se conseguem tornar mitos, há muito do mesmo e pouca originalidade e é complicado passarem para uma dimensão que as distinga das demais. Isto não significa que eu esteja contra ou que não prestem, mas a originalidade e o que as poderia tornar únicas e intemporais não existe.

 

Para mim The Doors é mais do que música, é uma febre que pode tomar conta de nós, uma energia que nos contagia e eleva para outra dimensão, algo que não se limita a soltar uma composição de palavras ao ritmo de uns acordes. Não se põe como seria se ainda fosse vivo o líder porque na verdade quando se ouve a sua música dá para perceber que a sua obra está bem viva e como diz a letra «Break on Through To the Other Side».

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:55

:)))))))))
Manda lá o endereço do site pq estou "mortinha" de curiosidade,:)))))))))))))))))))....Sempre quero ver as fuças do J.M. e imaginá-lo com umas plásticas e lifting tipo Mickey(looool) Rourke...Deve ser um espectaculo digno de ser apreciado com toda a atenção!
Achas mesmo que a droga e o alcool conservam?? Não me digas que vou ao ginásio pra nada...Investiga lá isso,"faxavor"!!!!!!!!!!!

Beijokitos marados...tipo rolling stones a bater nas doors!!!
Indiavera a 19 de Março de 2009 às 00:56

Mando mando, levas é com um sapato...blásfema.
O ginásio tem te feito bem, e sempre encontras uns moços jeitosos.

Come on baby light my fire
Avózinha a 19 de Março de 2009 às 16:40



ooouuuuuuuuuuuu


http://www.youtube.com/watch?v=GC-F8VG-PFU

perdida_nos a 20 de Março de 2009 às 15:57

pesquisar
 
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
13
14

19
20
21

25
27
28

31


mais sobre mim
blogs SAPO