Avózinha (Sim, com acento...)

Março 31 2010

Tuga1: Agora o que está na moda é falar com os mortos em programas de TV...
Tuga2: Pois! São modas...
Tuga1: Eu também falo com os mortos.
Tuga2: E não tens medo?
Tuga1: Confesso que vou ter...se algum dia um me responde...
Tuga2: (...)

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:23

Março 28 2010

EU: Ontem tive de ir a um sítio meio contrariado, mas depois acabei por gostar da experiência.
DEUS: Claro, por algum motivo lá estavas.
EU: Ai sim? Para quê?
DEUS: Para aprenderes com a experiência.
EU: E quando corre mal, estou lá para quê?
DEUS: Para aprenderes com a experiência.
EU: Não será antes para ser tramado?
DEUS: Não comeces com as tuas coisas...
EU: É verdade! Há coisas que só aparecem para me lixar, só pode.
DEUS: Mas podes sempre aprender com elas.
EU: E se não quiser aprender?
DEUS: Bom, por um momento esquece as escolas portuguesas, o que acontece quando nos recusamos a aprender?
EU: Se não estivermos numa escola portuguesa, chumbamos, não passamos de ano.
DEUS: Exacto, na vida é igual.
EU: Pois, em que ano achas que estou?
DEUS: Não sei, pelo que por vezes dizes, duvido que já andes na escola...
EU: Também...com um professor como tu...(sussurrei)
DEUS: O que disseste?
EU: Nada nada, disse que gostava de ter um professor como tu.
DEUS: Estás sempre com as tuas graçolas.
EU: Quando entrar para a escola talvez melhore!
DEUS: (...) (suspiro)
EU: O que te falta é sentido de humor.
DEUS: O que me falta são razões para rir.
EU: Deves usar as que tens para aprender a rir. Aprender com a experiência!
DEUS: Pois, contigo era de calcular que a conversa chegasse aí.
EU: Isso significa que acabei de chumbar?
DEUS: Não, significa que tens de continuar a estudar para o exame, só depois poderás chumbar ou não.
EU: Ouve lá, e a tua avaliação...quem faz?
DEUS: (...)
EU: Estás armado em professor? Isto se fores um professor de uma escola portuguesa.
DEUS: Chumbaste!

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:18

Março 25 2010

Tuga1: A eurodeputada(1) disse que dar o cargo de vice-presidente do Banco Central Europeu a Vítor Constâncio (VC) é como "dar barras de dinamite a um pirómano"...

Tuga2: O que achas que ela queria dizer com isso?

Tuga1: Não sei...talvez insultar VC.

Tuga2: Ou ofender os pirómanos!!

 

(1)Astrid Lulling, eurodeputada luxemburguesa do Partido Popular Europeu

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:51

Março 24 2010

Quantos copos de vinho é que as meninas já beberam hoje? É a pergunta que faço ás mulheres que estiverem a ler o texto de hoje, claro que não espero que me respondam, pretendo apenas que se questionem a vós próprias, na verdade não quero estragar a imagem que possa ter vossa e perceber que são umas pipas ambulantes...e não me refiro à forma mas sim ao conteúdo. Enfim, este início tem (como sempre) uma razão de ser, e essa virá já de seguida, em forma de receita culinária.

 

Pega-se (salvo seja) em 798 mulheres, dá-se-lhes dois copos de vinho por dia durante algum tempo e o resultado são mulheres com lubrificação, desejo e desempenho sexual melhorado. Este foi o entretém de uns investigadores lá para as bandas de Torino e Florença, segundo eles alguns componentes contidos no vinho podem ajudar a explicar os resultados obtidos com o mulherio que se predispôs a entrar na experiência vínica.

 

Resta  saber de que forma os investigadores com(provaram) estas conclusões, se através das visadas pelo estudo ou se dos respectivos parceiros (ou parceiras, aqui não se descrimina ninguém). Se estavam com umas olheiras de metro e meio e evidenciavam alguns sinais de desfalecimento é bem provável que o testemunho não tenha surgido de nenhuma das anteriores hipóteses avançadas, enfim, exaustos mas com sentimento de missão cumprida.

 

É sabido que no que toca ao sexo ouvem-se queixas de ambos os sexos, no caso delas (que é o assunto de hoje) as mais comuns é que os parceiros querem logo «chutar para baliza» e não se dedicam muito a trocar a bola no meio campo nem a jogar pelos flancos, desse modo apanham sempre o guardas redes pouco preparado para defender...claro que é golo, mas a beleza do jogo perde-se dizem elas. As partidas querem-se disputadas e não basta haver golos, é um facto, mas também há casos que dois copitos de vinho eram capaz de ajudar, nem tudo é táctica, a inspiração também desempenha um papel decisivo.

 

O néctar dos deuses continua pois a marcar pontos, é sabido que o consumo regrado beneficia em muitos aspectos a saúde, agora vem mais este dado para atestar isso mesmo. O vinho, mas tinto, aumenta desejo sexual nas mulheres, basta dois copos por dia, mas atenção ao tamanho dos copos, porque se a ideia é melhorar a vida sexual convém depois lembrarem-se como foi bom.

 

(Fonte: Lux.iol.pt)

 

Inté

publicado por Avózinha às 20:04

Março 18 2010

A evolução do ser humano não é uma obrigação, é uma inspiração.

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:11

Março 17 2010

Nem sempre. no que diz respeito à saúde cá no burgo, é possível falar de coisas positivas, tantas são as “peripécias” que caracterizam este departamento da sociedade portuguesa. É sabido que negligências não existem, apenas nos outros países, os problemas são a outros níveis, ora adoece gente de mais ora têm doenças chatas e difíceis de tratar, assim é problemático curar toda a gente e chegar a todos. Bom definitivamente nem tudo é mau, aqui este vosso experiente amigo já teve de levar com os dois lados da moeda e assegura-vos que há situações para todos os gostos.

 

Um exemplo positivo, é o facto de que a região centro de Portugal foi em 2009, no mundo, a que estatisticamente contou com mais dadores por cada milhão de habitantes. Números à parte, julgo que é motivo de satisfação conhecermos estes dados, porque quando aparecem estatísticas relacionadas com a saúde é corrente não ser coisa abonatória, este caso é precisamente o oposto e prova que na morte somos uns «verdadeiros Zézés Camarinhas»...danados para dar o orgão...pouco seguro que esta piada correu bem, vou prosseguir. Os campeões absolutos são o espanhóis (Josés Camariñas portanto), mas nós estamos num digno segundo lugar em número de colheitas, somos vice-campeões mundiais.

 

Insistindo ainda no assunto saúde, quero aqui anunciar (para alguns talvez em primeira mão) que as expressões «estou cá com um pau» ou «andar de pau feito» podem mudar radicalmente de significado dentro de poucos anos, inclusive serem usadas por homens e mulheres. Digo isto perante a perspectiva de uns cientistas italianos terem encontrado uma forma de transformar madeira em osso, possibilitando substituir os actuais materiais metal e cerâmica no fabrico de implantes.

 

Resumidamente, o rotim, uma palmeira trepadeira oriunda das florestas tropicais asiáticas, passa por um processo de transformação e fica num material parecido com os osso. Para já, apenas as ovelhas estão a ser alvo destes ensaios, mas os resultados são animadores, não se constataram sinais de rejeição tendo o osso e a madeira feito amizade para durar. Enfim, se há expressões como as que referi anteriormente, que perdem força, outras como «o caruncho está-me a atacar» passam a fazer mais sentido, vamos esperar que nunca precisemos de recorrer a nenhuma destas situações aqui hoje comentadas, mas não deixa de ser bom saber que alguém vai pensando nelas por nós.

 

(Fonte: Público.pt e Naturlink)

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:29

Março 15 2010

Apesar de vivermos num mundo globalizado e as notícias circularem abundantemente é para mim um facto de que os meios de informação com apenas um terço do espaço que ocupam conseguiriam manter toda a gente a par do que se passa. Assim, os dois terços restantes têm de ser preenchidos com «palha» (para os burros), fazendo com que os jornalistas tenham de “inventar” motivos para alimentar tempo/espaço de antena.

 

Não são poucas as vezes em que constatamos este facto, através de reportagens (por exemplo) em que após uma desgraça/tragédia os intervenientes são interpelados com perguntas do género «como se sente por ter perdido a sua família?» ou «agora que perdeu todo o trabalho de uma vida, como vai ser daqui para a frente?». É claro que na maior parte das vezes a notícia ficou dada nos primeiros 30 segundos, o resto do tempo é «encher chouriços» como se costuma dizer.

 

Um exemplo de informação inútil (na minha opinião) é a notícia que li sobre Warren Buffett (WB), esta narrava que o «terceiro homem mais rico do mundo tem o salário congelado há 29 anos» e esse não ultrapassa os 100 mil dólares ano. Pior do que isso, o pobre WB ainda reembolsa a empresa (que comanda) pelas suas despesas pessoais que, imagine-se, em 2009 atingiram metade do seu rendimento, 50 mil dólares portanto.

 

Eu: Warren, como é não ser aumentado há 29 anos?
Warren: Você é um jornalista português não é?
Eu: Como adivinhou?
Warren: Just a lucky gess...mas, vai-se vivendo.
Eu: Mas conte-nos, como é possível?
Warren: Como sabe sou um bom gestor.
Eu: Mas sendo o presidente da empresa, porque não revê o seu salário.
Warren: Sabe, tenho de poupar, a minha fortuna avaliada em 47 mil milhões de dólares leva-me o dinheiro todo.
(and so on…)

 

Nada me move contra WB, nem contra os jornalistas que fazem reportagens ou escrevem coisas sem interesse algum, para não dizer sem sentido, mas que me faz um pouco de confusão faz. O segredo é tentarmos não perder muito do nosso tempo com este género de serviço, até porque ninguém é obrigado a ver/ouvir/ler, assim, quando percebo que é só «palha» vou logo pastar para outro lado...Arrrre!

 

(Fonte: Jornal de Négócios)

 

Inté

publicado por Avózinha às 21:55

Março 11 2010

Democracia é: poder escolher por quem queremos ser sodomizados.

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:02

Março 10 2010

EU: Deus, estou aqui como umas dúvidas.
DEUS: Um dia normal no escritório, diz lá o que se passa.
EU: Sabes o que disse o Ali Agca?
DEUS: Quem?
EU: Aquele turco que tentou assassinar o papa JP II...devias saber ó omnipresente.
DEUS: Sim sim, sei quem é, estava distraído. O que tem?
EU: Ele reclama que é o segundo messias...tens alguma coisa a ver com isto?
DEUS: Achas?
EU: Queria ter a certeza.
DEUS: Se pensasses  bem, as acções desse homem não têm nada a ver comigo.
EU: Ás vezes podia ser, mandaste o primeiro para nos vingarmos nele e o segundo seria o reverso.
DEUS: O primeiro, qual primeiro?
EU: O Messias, o verdadeiro.
DEUS: Quem? Sim sim, sei quem é, estava distraído. Não, esse turco é um impostor com nome de detergente ou medicamento ou sei lá!
EU: Mas olha que ele diz que vai escrever a bíblia perfeita!
DEUS: Seria a primeira...(sussurrou)
EU: Hein! O que disseste?
DEUS: Estava a dizer que é uma asneira!
EU: Achas?
DEUS: Claro! Então olha lá, esse turco proclamou o fim do mundo e disse que a humanidade iria perecer neste século, certo?
EU: Pois disse!
DEUS: Se ele acreditasse que era verdade, achas que se iria por a escrever uma bíblia?
EU: Se calhar tens razão.
DEUS: Pois tenho! Se isto vai acabar quem iria ler?
EU: Hum...Só se...
DEUS: Lá vem disparate.
EU: Só se a bíblia dele tem só uma página.
DEUS: Não pode, ele disse que iria escrever a bíblia perfeita.
EU: Por isso mesmo. Apenas diz «Esta merda está a acabar».
DEUS: Eu sabia que era disparate.
EU: Mas em letras gordas!!
DEUS: (...)
EU: Ou então...
DEUS: Basta!!
EU: (...)

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:05

Março 09 2010

Tuga1: Ainda estou à espera para ver a outra face do processo «face oculta».
Tuga2: Qual?
Tuga1: A oculta.

 

Inté

publicado por Avózinha às 23:09

Março 08 2010

Antes que comecem a divagar sobre se o «violador de telheiras» é um engenheiro genuíno ou não, decidi adiantar uma palavrinhas acerca do assunto, sim, porque não sou de ficar à espera para ver onde as modas param para depois encarnar o papel de treinador de bancada. Para os mais susceptíveis fica já o aviso que isto vai ser a ferro e fogo, o vernáculo vai brotar que nem as ribeiras no Funchal e não se pouparão esforços para pintar este quadro com as cores que a tela merece...pelo menos na opinião aqui do artista.

 

Hoje não se vai falar se o Sr. Engenheiro que foi preso preventivamente é ou não culpado, porque isto aqui não é um tribunal, no entanto, e pelas notícias, um traste que seja responsável por violações (seja no singular seja no plural) arrisca a 10 anos de prisão. FODA-SE, pensei eu e o suposto ao mesmo tempo, 10 anos é um risco do caralho (direi eu), ele dirá «se soubesse teria violado umas quantas mais, com uma promoção destas».

 

Pois é minhas caras, vocês não valem mais do que isto, um violador quer pratique numa ou em mais alvos, apenas poderá ser penalizado pela estreia, as investidas seguintes não passam de devaneios da puta que pariu quem fez leis merdosas como esta. «Violador arrisca passar mais de dez anos na prisão» é este o título da notícia, um risco fodido direi, o rapaz deve estar a sentir-se violado pela severidade do sistema judicial, o melhor é contratar um psicólogo para o ajudar a ultrapassar momento tão difícil...dirijo este pedido de ajuda para todos os violadores, para que nem mais um sofra com as atrocidades da justiça.

 

Pobres violadores que se sujeitam a uma década atrás das grades enquanto as felizes violadas há muito que se esqueceram daquele momento nas suas vidas, chegam a casa e um belo duche leva tudo. O pior de tudo é que se elas tivessem colaborado nada desta merda se punha, assim as verdadeiras vítimas têm de se sujeitar a penas severas, raio de mulheres que têm a mania de ser esquisitas e não acedem a abrir as pernas aos intentos de quem aparece.

 

Pouco me importa se o sistema de penas nos outros países é pior ou melhor que o nosso, até porque eu vivo neste, não vivo noutro, agora, que este me deixa fodido, deixa sim senhor. Claro que convém pensarmos que o rapaz de telheiras vai sair antes dos 10 anos cumpridos, a coisa mais fácil do mundo será comportar-se enquanto estiver dentro, mais que não seja porque não há lá mulheres e o pobre coitado não é um ladrão nem um assassino, mas sim um simples violador.

 

(Fonte: dn.sapo.pt)

 

Inté


Março 04 2010

O que se segue pode muito bem ser um excerto de um diálogo entre um «médico» e o respectivo paciente, num futuro próximo:

 

Paciente: Dr. acha que me safo desta?
Médico: Ó meu caro amigo, alguma vez você saiu daqui sem eu o ajudar?
Paciente: Pois, é verdade Dr., mas desta vez sinto-me mesmo em baixo.
Médico: Tenha calma, tome lá este frasquinho e arranje aí uma vontadita para urinar.
Paciente: É preciso encher?
Médico: Sim senhor, quanto mais melhor. Vou deixá-lo uns minutos para que fique à vontade.
Paciente: Obrigado Dr.
(após alguns minutos)
Médico: Então, já está?
Paciente: Já sim, cheinho, mas esqueceu-se de me dar a tampa...
Médico: Tampa, qual tampa? Isso é já para ir de um trago, e logo ao deitar beba outro igual, não se esqueça é de lavar as mão antes, para não contaminar.
Paciente: Dr. (disse ele  sorrindo) lá está você com as suas brincadeiras.
Médico: Brincadeira!! Com a saúde não se brinca homem.
Paciente: Mas Dr., isto é urina...
Médico: É sim senhor, do melhor que há, se quiser ficar bom é beber uma pela manhã e outra ao deitar, mas não a deixe de um dia para o outro que altera e pode-lhe fazer mal, beba sempre acabadinho de fazer.
Paciente: Sim Sr. Dr., posso levar para beber daqui a pouco...agora assim não estou com muita vontade, comi há pouco uns pasteis de bacalhau, como é frito é capaz de me trabalhar no estômago.
Médico: Você é que sabe, mas veja lá, não deixe estragar.
Paciente: Obrigado Dr., se eu não voltar não estranhe, é sinal que com este remédio não há maleita que me apoquente.
Médico: Sabe como é, a medicina está sempre a evoluir...eu já não dispenso, e se beber um bom chardonay vai ver que fica um espanto, a acidez melhora bastante. Prazer em vê-lo!
Paciente: Igualmente (pira-te, pensou ele)

 

Não fiquem espantados, já escrevi aqui coisas piores, este tipo de profilaxia é coisa que já tem barbas, no Ocidente não, mas ao que parece na Ásia a coisa já está mais difundida, e não é de agora, a prática já tem séculos. Fazer um xixizinho e depois beber a própria urina é defendido por algumas medicinas alternativas, segundo as quais o líquido amarelo dá saude e imagine-se pode «funcionar como uma vacina». Se assim for até passei a simpatizar com as agulhas, venha de lá essa seringa.

 

Isto faz-me lembrar aquela anedota do fulano que tinha diabetes, e todos os dias de manhã comia uma bela bola de berlim, segundo ele «os diabetes são gulosos e quando sentem o doce vêem à babuje» e ele «zás» matava-os todos bebendo um bagaço de penalti. Eu não vou aqui discutir a eficácia da urina no combate de doenças, mas quando tenho de levar vacinas já vou contrariado, se esta moda pega acho que nem contrariado lá vou...mesmo que cada um use a sua seringa.

 

(Fonte: Lux.pt)

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:20

pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
16
19
20

21
22
23
26
27

29
30


mais sobre mim
subscrever feeds
blogs SAPO