Avózinha (Sim, com acento...)

Junho 01 2009

«Ela odeia-me» ou « She Hate Me» (título original) é um filme do realizador Spike Lee que passou na televisão há uns dias atrás e que pelo avançado da hora já não cheguei a ver até ao fim. Mas a parte que visionei contava entre outras coisas a história de um indivíduo que a troco de dinheiro desenvolve a actividade de engravidar lésbicas que pelo motivo óbvio recorrem aos seus serviços, uma espécie de toiro de cobrição só que elas não eram vacas, ou melhor, não sei se eram nem me interessa.

 

Desta forma elas garantiam «conhecer» os genes do dador, risco que correriam se recorressem aos serviços de um banco de esperma, e este só teria de fazer duas coisas. Uma é obvia, mandar um e-mail  para a cegonha (sim, ela já tem correio electrónico) e a outra assinar um documento a abdicar de quaisquer direitos de paternidade sobre a futura criança.

 

Para algumas situações arranjou-se o pomposo nome de «pais biológicos» um nome que pode ser «bio» mas de «lógico» não tem nada, porque ou são pais ou resumem-se a dadores de esperma/óvulos ou a barrigas de aluguer. É um pouco como a agricultura biológica, a verdadeira agricultura é só uma e foi desvirtuada e intoxicada em nome do lucro e da superprodução, a esta é que se devia chamar outra coisa qualquer, teríamos então só dois nomes, Agricultura e «outra coisa qualquer».

 

«Pais biológicos» não existem, apenas pais, ou se é pai ou mãe, e para o serem, ambos têm de o merecer preenchendo os requisitos. Acima de tudo têm de o sentir e demonstrar, não só ontem mas também hoje e amanhã, e depois, e depois, numa ligação de encantamento para toda a vida, incondicional...e os filhos também pois claro, mas isso é outro assunto.

 

Não sei se como eu algum(a) juiz(a) fica a ver filmes destes até tarde, mas se não ficam, fazem muito bem, ponham a gravar e vejam num dia seguinte...ia lhes fazer bem. Quanto muito se tiverem dificuldade em saber quem são os seus pais, tentem lembrar-se de quem lhes limpou o ranho do nariz, para quem corriam em busca de protecção quando alguma coisa corria mal, quem sempre estava por perto para lhes acudir ou levar a passear, quem lhes ralhava quando faziam asneira, quem lá estava para dar um beijo de boas noites ou de manhã ao acordar. Se ninguém lhes ocorrer é porque são fruto de um dador de esperma ou barriga de aluguer.

 

Inté

publicado por Avózinha às 22:57

pesquisar
 
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

19
20

26
27



mais sobre mim
subscrever feeds
blogs SAPO