Avózinha (Sim, com acento...)

Outubro 20 2008

Depois do que vos contei sobre os elevadores, com esta que se segue já vão poder fazer-me um diagnóstico, do tipo...«este coitado não está bem» ou «pobre alma, a natureza ás vezes pode ser cruel», e quem sou eu para vos contrariar.


O assunto de hoje é muito mais sério que o dos hospitais, respiro fundo e cá vai...
Quem foi a alma que se lembrou de pôr música nos WC’s públicos!? Eu sei que felizmente ainda não é em todo o lado mas caramba, bastava existir num para já ser demais. Ajudem-me lá a encontrar explicação para tamanha heresia, ou afronta, eu cá surgem-me algumas hipóteses e apesar de nenhuma delas me fazer mudar de ideias e ficar a favor, vou após muita insistência da vossa parte partilhar o que penso.
 

Terá sido alguem, daqueles que gostam de largar ondas sonoras enquanto se aliviam e desta forma se sente mais á vontade pois a música ofusca o barulho, daqueles que tossem bem alto para disfarçar o som das balas a passar pelo Estreito de Gibraltar!? Irra, bem podiam continuar a tossir que incomodava menos. Ou nem precisavam, porque quando estou nesses sítios já conto ouvir esse tipo de sons, agora música é que não estava á espera.
 

Ajudem lá, terá sido um espião? Nos filmes eles ligam a música para ludibriar as escutas, pode ser o caso, o wc ser um ponto de encontro de espiões. Malditos espiões, estarão a vingar-se (?) por um ministro um certo dia os ter posto a descoberto e agora numa de lixar a malta...zás, música no wc. É pá vinguem-se no ministro, ou na família dele, no animal de estimação, sei lá...mas deixem-me sossegado enquanto me liberto das tóxinas.


Bloqueia-me completamente aquele arrepiozinho no final de cada mija, que me dá(va) tanto prazer. É como beber cerveja sem alcool, só bebe quem não tem alternativa, porque uma parte do gozo está precisamente em ter alcool.
Olha eu naquela figura, no auge da meditação, e ouve-se a Anastácia saída das paredes – qual obra do demónio – ou pior que isso desata-me o Toy ao berros a cantar


“Sensual, és tão sensual
Tens o ar de mulher fatal
Sensual. és tão sensual
Que até o teu simples olhar me faz mal”

 

(aos berros, uma maneira de dizer porque eu repeito o trabalho do artista em causa, e de todos os artistas em geral, e consequentes famílias, agentes, e etc. mas  dada a situação qualquer coisa seria inconveniente)
 

Já nem a fragância que habitualmente nos invade quando entramos é a mesma, tal é a opressão dos sentidos que a música nos provoca.
Em muito pior estado do que eu devem estar os machos dominantes que para lá iam marcar o território dispersando urina generosamente, não acredito que as feromonas resistam ao choque.
 

Nunca mais tive paz, sempre á espera do pior, como quem atravessa um campo minado onde nunca se sabe quando se vai dar a explosão.
Posso estar sossegado enquanto respondo ao chamamento da natureza!?


Existe um outro problema nos wc’s públicos mas será tratado numa outra oportunidade.
 

Inté

publicado por Avózinha às 20:21

ESTÁ UM MUST.
TENS DE CONTINUAR. BEIJOS SU
SU a 22 de Outubro de 2008 às 22:09

É admirável como uma pessoa q entra num WC público se queixa da música!
Pois confesso que com a preocupação em fechar o nariz e os olhos, a música nunca me despertou a atenção!( Ou será q a surdez me invade?)
WC a 24 de Outubro de 2008 às 10:07

Por favor! Não feches os olhos nos WC's públicos...pode ser perigoso.
Avózinha a 24 de Outubro de 2008 às 10:42

pesquisar
 
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
16
17

19
25

31


mais sobre mim
blogs SAPO