Avózinha (Sim, com acento...)

Abril 07 2011

Se há cabeçalho que pode chamar à atenção de qualquer um é este «Saiba como é que o pénis perdeu as espinhas», e não estou a gozar nem a inventar. Ora tendo eu vindo de nascença equipado de série com um, julgo ser de minha plena obrigação conhecer a sua história, seja pela curiosidade seja porque uma pessoa que não conhece o produto que “oferece” não vai longe, o melhor mesmo é pensar que o saber não ocupa espaço.

 

Segundo Gill Berejano, da Universidade norte-americana de Stanford «O pénis humano ficou sem espinhas graças a uma perda de sequências de ADN ao longo da sua evolução». Coisa que é para ter acontecido, segundo dizem, faz uns 500 mil anos, fazendo assim crer que as analogias entre o “objecto” deste texto e algumas espécies de peixe como a «cavala» e/ou a «sarda» (por exemplo) podem ser anteriores a este intervalo de tempo, dedução brilhante como sempre deste vosso humilde servo.

 

Claro que estudar ADN é coisa para totós, o Avózinha não precisa disso para concluir que o motivo desta evolução será apenas um, a contínua demanda do homem em agradar à mulher «querida, tirei as espinhas, só para ti». Bem sei que estão já a pensar «então e os gays?», eu não posso ter respostas para tudo, pensem vocês nisso e digam alguma coisa. Imagino também que alguns de vos estarão a pensar se a língua também terá algum dia tido espinhas, mas isso é porque sois uns ordinários...longe de mim tal pensamento.

 

Enfim, as espinhas já se foram, agora falta perder os pêlos (pintelhos, portanto), ia dar cabo do negócio a muita gente, mas, porque raio nos há-de crescer «relva» pelo corpo (?), e em cada sítio, fiz mal a alguém (?). Parece que há quem aprecie, por isso talvez esteja a ser egoísta, mas pronto, não se pode agradar a toda a gente.

 

Agora o que eu pergunto é isto, nós (homens) perdemos as espinhas só para vos agradar, isso não deveria pesar ou ser tido em conta quando vêm com aquela cena das «dores de cabeça»? Ok, isto foi em jeito de desabafo, mas fez sentido, digo eu...
Não confundam é homens sem espinhas com homens sem coluna vertebral, é diferente, c* sem espinhas e carácter sem verticalidade, depois queixem-se que eu não avisei.

 

(Fonte: tvi24.iol.pt)

 

Inté

publicado por Avózinha às 19:45

Eu gosto muito de peixes sem espinhas. São deliciosos, a gente tem fome, dirige-se ao peixe, é só meter na boca. Delicioso!
Como sabemos, todos os peixes, mais espécie menos espécie, têm espinhas portanto temos que comê-los em filetes ou verificar com todo cuidado se não nos engasgamos. Ups! mas não era disto que o Avozinha estava a falar...
Tenho que ler de novo para perceber o contexto...
Conceição a 8 de Abril de 2011 às 19:12

pesquisar
 
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
14
15
16

18
19
20
21
23

24
25
27
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO